07 fevereiro, 2009

Cinema pornô


Sempre ando lendo os comentários da galerinha aqui do blog e teve um que pediu para eu descrever mais como funciona um cinema pornô. Eu particularmente conheço cinemas pornos no Rio e em São Paulo, que acredito eu, sejam os melhores do Brasil. A maioria dos cinemões são muito semelhantes entre si em termos de espaço físico. Possuem uma ou mais salas de exibição de filmes, além de vários ambientes que se repetem, como o bar, o hall, o dark-room (quarto escuro, ou com uma pequena fresta de iluminação, usado para práticas sexuais na maior parte anônimas). A primeira impressão assusta, pois trata-se de um ambiente sujo e degradado, com muita poluição visual. Paredes sujas e mal pintadas; banheiros movimentados e sujos etc. A movimentação no interior da sala de exibição é intensa. Muitos (principalmente os passivos) circulam nos corredores entre as fileiras de cadeiras para poder observar os presentes e escolher seu possível parceiro sexual. Não existe pudor dentro de um cinema porno: tem gente que transa na própria poltrona e é muito fácil de ver gente fazendo sexo oral. Mas o maior movimento mesmo fica dentro do dark room ... é a onde rola as putarias mais intensas ... sexo grupal ... "trenzinho" ... vários caras sendo chupado por um único cara ... entre outras coisas. Foi o que aconteceu comigo uma vez que fui ao cinema porno com meu namorado. Dentro do dark a gente não ve rosto de ninguém, só "sente" o corpo das pessoas ... e como eu não sou bobo vou logo passando a mão na barriga e descendo um pouco para ver se o cara é pentelhudo para mandar meu namorado cair de boca. Como ele sempre me obedece, cai logo fazendo um boquete e fica com o cuzão pra cima fazendo eu ficar passando a língua pra deixar bem lubrificado e ver os caras metendo ... A gente adora fazer isso! É claro que existem cinemas pornos que rolam "programa", a onde são bastante recorrentes - mas, no cinemão, a prostituição é dominada mesmo pelos garotos e pelas bonecas. Se o estabelecimento não faz objeção, ambos convivem pacificamente e têm abordagens típicas. As travestis, caçadoras, costumam desfilar em volta das cadeiras pelos corredores, roupas apertadas ou sumárias. Esperam ser chamadas, mas não é raro que abordem diretamente, como aconteceu comigo. Já os michês preferem a armadilha. Geralmente bem-apessoados e de corpos trabalhados, sentam-se ou encostam-se nos corredores e tiram as "ferramentas" para fora. Quase passam por freqüentadores comuns, embora um olhar mais acurado perceba a insistência na exibição dos dotes físicos, o que pode incluir abdômen e peito nu. Assim que alguém morde a isca, revelam o preço.Numa sala hétero, misturam-se diferentes personagens. Há os "héteros restritivos", aqueles que se interessam somente pelo filme e em se masturbar. Há os "héteros liberais", muitos casados. Esses não se consideram "veados", mas não se importam em receber sexo oral ou penetrar outro homem ou uma travesti - ou estão lá exatamente para isso. Não vou entrar em detalhes sobre identidade e orientação sexual. É como eles se vêem. Por fim, há os gays (e bis), que vão à caça e se relacionam entre si ou "atendem" os héteros liberais, geralmente fazendo sexo oral ativo. O segundo tipo de cinemão exibe filmes héteros e gays, em salas de projeção separadas (apenas em um, no lugar de filme gay, vi um transexual) - e, geralmente, a sala gay é menor.

Agora, uma pequena história que aconteceu dentro de um cinema porno:"Certa vez resolvi ir ao cinema pornô para bater uma punheta ... e chegando lá tive uma grande surpresa! O cinema parecia uma verdadeira cara de suruba: geral se chupando, fudendo, beijando, pagando boquete entre outras coisas do tipo. Resolvi me sentar para prestar atenção no filme e não demorou muito para um cara sentar do meu lado ... ele aparentava ter uns 19 anos, era branquinho e parecia ser bem gostosinho. Começamos conversar até que ele me chamou para ir no banheiro, para a gente fazer um sexo gostoso. É claro que na mesma hora fui ... e chegando lá, ele foi logo tirando o pau dele pra fora e me obrigou a pagar um boquete pra ele! O pau dele era do jeito que eu gostava: branquinho e com muitos pentelhos em volta, parecia que ele não aparava a anos ... é claro que caí de boca naquilo, chupei tudo ... inclusive o saco dele que era todo peludo ... foi muito bom. Não demorou muito pra ele querer comer meu cú, que já estava todo molhadinho de tesão ... como não tínhamos camisinha, só deixei ele meter a cabecinha ... e foi bom de mais ... ele ficava brincando de meter e tirar ... e como o tesão falou mais alto, ele acabou metendo tudo, sem camisinha mesmo ... nossa, foi bom de mais cara ... ele meteu tudo, até os pentelhos ... e não demorou muito pra ele gozar dentro de mim ... eu senti aquele leite quente penetrando meu rabo ... até chegou a jorrar um pouco entre as pernas ... delícia total!"

4 comentários:

Fábio disse...

Poxa, Pentelhudo!

Valeu pela explicação, realmente foi bem "didática" rs... e me fez entender um pouco, porém ainda permanece algumas dúvidas:

- você utilizou dois termos "cinema pornô" e "cinemão", qual a diferença?
- Como funciona o sexo seguro neste ambiente? Há camisinha?
- E perfis de público? É de todo tipo, ou existem locais com um publico mais especifico (ursos, jovens, trabalhadores, ricos, pobres etc)?
- Aliás e a diferença com saunas?!

Desculpa pelo monte perguntas, mas acredito que não sou o único a ter dúvidas aki na comu...hehehehehe

Abração!
E o blog continua com ótima qualidade com essas fotos amadoras!!

Mr. Jockstrap disse...

Cinemões de são paulo são incríveis ...
Todo tipo de público, principalmente muitos trabalhadores que passam depois do expediente ... principalmente na região central ...
Homens de todo o tipo ... de coroas a boys ... sexo fácil ...
Sua explicação me fez lembrar das minhas experiências nestes lugares ...
Tesão absoluto ...

Anônimo disse...

atençao amigo com as ocasioes sem camisinhas.....ha muitos contaminados nestes ambientes..alguns ate em troca de dinheiro....

Anônimo disse...

Lá no centro de São paulo tem um cinema pornô, chamado Cine República e lá tem muita pegação, sexo sem camisinha, alguns caras que vão lá parecem gogo-boys, muito bonitos de rosto e corpo, só que quem vê rosto não vê AIDS, e o povo se acaba no sexo sem camisinha, um cara desse ta pedindo prá morrer mesmo. Mas cada um cada um, né, o povo ta ciente vai quem quer, depois não reclama.